terça-feira, 31 de março de 2009

Leitura desapaixonada e óbvia


Na pesquisa CNT-SENSUS de Ontem fica evidente a tendência de crescimento na corrida presidencial da Ministra Dilma. Estamos diante a possibilidade concreta de termos a primeira "presidenta" da república brasileira está mais que óbvia. Ao passo que as eleições ficam mais próximas, a transferência de votos do Lula para Dilma vai acontecendo naturalmente. Tem sido essa a tendência. Em pesquisa, não se estuda uma isoladamente e sim as tendências. Lula tem o dobro de votos do Serra(espontânea) o povo não sabe que a reeleição só pode acontecer para dois mandatos consecutivos. De forma espontânea e por sua grande popularidade o povo diz: "voto no Lula". Quando se esclarece que não há reeleição para um terceiro mandato e que Dilma é a provável candidata do projeto iniciado por Lula no âmbito governamental federal (já que o mesmo havia sido iniciado há muito tempo nas lutas sociais do povo brasileiro e em âmbito local em várias experiências progressistas que acumularam para esse novo ciclo da nossa história). Repito a eleição vai polarizar entre os neoliberais e o projeto popular. Não há espaço para terceiras vias. Muitas vezes na terceira via a saída é pela direita e não há segmento mais a esquerda com densidade eleitoral e lastro social que o liderado pelo PT. É isso.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Mais uma revista Militante


Secretaria de Comunicação do PT lança nova Revista Militante

A revista está em seu terceiro número e traz como matéria de capa uma entrevista com o Ministro Pimentel

Desde o ano passado a Secretaria Estadual de Comunicação do PT-CE prepara a Revista Militante. Instrumento de comunicação que não só divulga as ações internas do Partido dos Trabalhadores, mas que também traz informações do que acontecem no estado e no país. Em seu terceiro número, a Revista traz como matéria de capa uma entrevista exclusiva com o Ministro da Previdência Social, José Pimentel. A conversa com os editores da Militante se deu em torno do seu trabalho no ministério e as ações que têm mudado o cotidiano dos brasileiros no quesito Previdência.
Outras manchetes trazidas a atuação dos parlamentares petistas na Assembléia Legislativa, quais são os projetos e as ações de cada mandato; a presença do PT no Fórum Social Mundial, a agenda do partido para este início de semestre e os artigos dos companheiros Antônio Ibiapino e José Guimarães, que discutem sobre a Lei do Piso para os professores e os investimentos do governo federal, respectivamente.
“A Revista Militante é um grande meio de mobilização política e também de instrumento para fortalecer o debate das ações partidárias”, conta Rodrigo Amaral, Secretário Estadual de Comunicação do PT Ceará.
Para ter acesso ao terceiro número da Militante, basta acessar este link ou buscar sua edição impressa na sede do PT Ceará (Av. da Universidade, 2189, Benfica, Fortaleza). Os diretórios municipais do partido receberão por e-mail sua edição para distribuição local. Já os mandatos da capital receberão em seu gabinete alguns exemplares da edição, enviados pelo próprio Diretório Estadual.
Do site:www.ptceara.org.br

Em pé de guerra




A Coréia do Norte (pasmem¹: uma monarquia dita “comunista”¹) estará testando mísseis nucleares. O Japão está com as baterias de defesa em estado de alerta. Já faz tempo que o clima é “quente” naquela região do planeta. Aguardemos os próximos dias para observarmos os desdobramentos desse conflito.

1. Pasmem mesmo. É uma contradição a monarquia fazer parte de um projeto de sociedade baseado na auto-gestão e na socialização do poder, riqueza e saber. A monarquia se baseia no direito hereditário de uma família se perpetuar no poder enquanto houver “mundo” ou ser derrubada. Nada mais contraditório com o poder democrático advindo do povo. Nada de anticomunismo, na minha opinião, a monarquia é a maior contradição do mundo político moderno estruturado a partir da revolução Francesa, dirá com o sonho mais generosos da humanidade: a construção de uma sociedade fraterna, justa e igualitária. Não estou tratando aqui da "corrida nuclear". Em um outro post entrarei nesse debate.

Escapamos de tomar uma goleada



A "canarinha" pulou foi uma fogueira

A “Canarinha” pulou uma fogueira ontem em empatar com a seleção do Equador, que só não venceu de goleada pela inocência que ainda toma de conta de muitas seleções mundiais. Vivemos um período em que o futebol passa pela ascensão técnica das seleções do continente Africano e Latino-americano. É preciso melhorar nossa seleção, que vem de uma tradição marcada por mais toque de bola e habilidade individual. Não custa nada um pouco mais de velocidade. “Grandes nomes” e “camisa” sozinhos não vencem jogos.

domingo, 29 de março de 2009

Vamos para as ruas o MST estará presente


O primeiro passo de um processo de lutas
27/03/2009

As centrais sindicais e os movimentos sociais envolvidos na construção da manifestação em defesa da classe trabalhadora e contra a crise econômica, que acontece na segunda-feira (30/3), demonstraram a intenção de manter a unidade contra o desemprego, pela manutenção dos direitos, pela reforma agrária e pela mudança na política econômica.

As entidades saudaram a unidade em torno do ato contra a crise, mas avaliaram que esse deve ser o primeiro passo de uma agenda mais ampla de lutas e manifestações da classe trabalhadora. Foram apresentadas também uma série de propostas contra a crise, como iniciativas que barram demissões em massa, a queda dos juros e a reestatização de grandes empresas.

Na segunda-feira (30/03), o MST participa das manifestações em defesa da classe trabalhadora e contra a crise econômica mundial, ao lado das entidades mais representativas do movimento sindical, estudantil e popular. Os atos contra a crise, que foram discutidos no Fórum Social Mundial, devem acontecer em todas as capitais do país. Estão previstas manifestações entre 28 de março e 4 de abril em todo o mundo.

“Precisamos imediatamente montar com esse conjunto de forças um comando de luta”, propôs João Paulo Rodrigues, da coordenação nacional do MST. Segundo ele, os processos de mobilização devem continuar depois da manifestação da próxima semana. “Sonhamos que o 1º Maio se torne, de fato, um dia de luta dos trabalhadores”, afirmou.

Nivaldo Santana, vice-presidente da CTB (Central de Trabalhadoras e Trabalhadores do Brasil), avalia que no contexto da crise “é estratégica a unidade das centrais sindicais e dos movimentos sociais”. A agenda que une as forças sociais, acredita o dirigente sindical, é um novo projeto de desenvolvimento, para que os trabalhadores consigam enfrentar a disputa política na sociedade em torno da crise.

“Os atos do dia 30 podem ser um ponto de partida para uma paralisação nacional no próximo período”, aposta Luiz Carlos Prates, o Mancha, da Conlutas. Além do ato, ele defende que é preciso fazer um processo de paralisações dos trabalhadores e mobilizações contra o desemprego. “Conseguimos uma coisa inédita: unir todas as centrais sindicais, movimentos sociais e partidos ligados aos trabalhadores nesse ato contra o desemprego e contra a crise”, disse o presidente da Força Sindical, o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT).

“Não podemos retroceder em relação às bandeiras históricas da classe trabalhadora”, defende o integrante da coordenação nacional da Intersindical, Pedro Paulo. “Não vamos aceitar a pressão pela redução de salários para não perder o emprego”. Segundo ele, a manifestação do dia 30 demonstra que “a classe trabalhadora está em luta, enquanto os capitalistas estão em crise”.

Ubiraci Dantas de Oliveira, da CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil), destacou que é um movimento de caráter nacional, com manifestações previstas para todas as capitais do país. Segundo ele, “estamos fazendo uma luta pela redução da taxa de juros, que trava o nosso desenvolvimento”.

Propostas

Já foram fechados 730 mil postos de trabalhados entre outubro de 2008 e fevereiro deste ano, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Dados da pesquisa de emprego e desemprego (Seade/Dieese) apontam que o desemprego subiu de 12,7% em dezembro para 13,1% em janeiro nas seis principais capitais e regiões metropolitanas. No total, a população desocupada alcançou 2,62 milhões de trabalhadores.

João Paulo, dirigente do MST, defendeu também a estatização das empresas do agronegócio que receberam investimentos do governo e estão demitindo trabalhadores. “Queremos puxar a bandeira da reestatização da Embraer para as empresas do agronegócio, que estão falindo”.

“A nossa preocupação primeira é a manutenção dos postos de trabalho”, afirmou Antonio Carlos Spis, da diretoria da CUT (Central Única dos Trabalhadores). Ele criticou a demissão em massa por empresas que recebem apoio do governo e tiveram alta lucratividade nos últimos anos, como a Embraer, a Vale do Rio Doce e a CSN. Como forma de impedir a aumento do desemprego, ele defendeu a adesão do Brasil à Convenção 158 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), que garante o emprego contra a demissão imotivada.

Mancha analisa que “não há motivos para as demissões”, uma vez que as grandes empresas tiveram uma grande lucratividade. Por isso, a Conlutas defende a aprovação de um projeto de lei de proteção ao emprego, que impeça demissões em massa. O projeto está sendo construído pela Anamatra (Associação Nacional dos Magistrados Trabalhistas).

“A bandeira da reintegração dos empregos na Embraer faz parte dessa luta”, afirma Mancha. A empresa fabricante de aviões demitiu mais de 4.200 pessoas em fevereiro, o que representa cerca de 20% do efetivo de 21.362 empregados. A Justiça do Trabalho considerou abusivas as demissões e determinou que a empresa pague indenização aos funcionários dispensados. Os cortes chegaram a ser suspensos pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 15ª Região.
Do site:http://www.mst.org.br

Vai Passar



Para o bem do Brasil aquela página infeliz da nossa história foi virada, precisamos virar outras. Uma do nosso genial Chico Buarque em parceria com Francis Hime


Vai Passar

Composição: Chico Buarque e Francis Hime

Vai passar nessa avenida um samba popular
Cada paralelepípedo da velha cidade essa noite vai se arrepiar
Ao lembrar que aqui passaram sambas imortais
Que aqui sangraram pelos nossos pés
Que aqui sambaram nossos ancestrais
Num tempo página infeliz da nossa história,
passagem desbotada na memória
Das nossas novas gerações
Dormia a nossa pátria mãe tão distraída
sem perceber que era subtraída
Em tenebrosas transações
Seus filhos erravam cegos pelo continente,
levavam pedras feito penitentes
Erguendo estranhas catedrais
E um dia, afinal, tinham o direito a uma alegria fugaz
Uma ofegante epidemia que se chamava carnaval,
o carnaval, o carnaval
Vai passar, palmas pra ala dos barões famintos
O bloco dos napoleões retintos
e os pigmeus do boulevard
Meu Deus, vem olhar, vem ver de perto uma cidade a cantar
A evolução da liberdade até o dia clarear
Ai que vida boa, ô lerê,
ai que vida boa, ô lará
O estandarte do sanatório geral vai passar
Ai que vida boa, ô lerê,
ai que vida boa, ô lará
O estandarte do sanatório geral... vai passar

Uma daquelas inesquecíveis do Pink Floyd

Returno animado


Segue abaixo os próximos jogos do cearense. Tirem sua conclusões sobre o retão final do returno. É difícil arriscar um palpite. O Ceará obteve uma vitória que motiva qualque elenco, o Fortaleza é o que contratou mais para o reagir a derrota do primeiro turno, se entrosar é um sério candidato ao título, o Ferroviário vem bem, poderia estar mais estável na competição e passar mais confiança no título para sua torcida. Temos o Guarany como uma "grata surpresa", ganhou conjunto no returno, contratou bem. Acredito que ainda não será desta vez que o troféu deixará de ficar com um dos três grandes representados aqui pelos seus mascotes: Vovô, Leão e o Tubarão. Fortalaleza e Ceará ainda em um patamar acima(só um pouquinho) em relação ao Ferroviário. Um pouco mais de conjunto, garra, atenção e " não tremer" ao encarar seus dois principais adversários, esse ano o Ferrão pode ameaçar. Ainda há tempo. No último período é o melhor, time e a melhor campanha que o "Tubarão" realiza. Sem dúvida, o que não não basta. A torcida coral quer gritar: È CAMPEÃO...................


30/03
20h30
Castelão


Ceará x Horizonte


31/03
20h30
Alcides Santos
Fortaleza x Maranguape


31/03
20h30
Elzir Cabral
Ferroviário x Boa Viagem

sábado, 28 de março de 2009

Lutemos para que nunca mais aconteça.

Viva o movimento estudantil brasileiro. "Edson Luiz presente"
Ditadura nunca mais.
Há 41 anos era assassinado pela ditadura militar no Rio de Janeiro o estudante paraense Edson Luiz. Mais um absurdo da famigerada Ditadura Militar no Brasil que tentou calar os(as) lutadores da nossa terra com tortura, morte e violência. Tentou, não conseguiu. Viva a democracia, viva a liberdade, viva Edson, Bergson, João, Rosas, Marias, Rubens. Viva o heróico e combativo povo brasileiro
Dia do Edson Luiz
No dia 28 de março de 1968 o secundarista Édson Luís de Lima Souto é morto pela PM em passeata do restaurante Calabouço. O Brasil se comove com o lema "Mataram um estudante, podia ser seu filho"; 50 mil vão ao enterro, em impressionante passeata à luz de velas.
Édson velado por seus companheiros

50 anos da Revolução Cubana.

A sessão solene em homenagem aos 50 anos da Revolução Cubana, realizada hoje, 27, no plenário da Câmara Municipal de Fortaleza, tornou-se numa manifestação de protesto ao bloqueio dos Estados Unidos contra Cuba. A solenidade, requerida pelo vereador Acrísio Sena (PT), também prestou homenagem “in memoriam “ a Olga Nunes da Silva, que presidiu a Casa da Amizade Brasil-Cuba no Ceará.Presidida pelo vereador Ronivaldo Maia (PT), a sessão contou com a presença do ministro Conselheiro de Cuba, José de Jesus Garcia; do senador Inácio Arruda (PCdoB); do secretário municipal de Planejamento, José Meneleu Neto, que representou a prefeita Luizianne Lins (PT); de estudantes da rede municipal de ensino, da Secretaria Executiva Regional (SER VI); de representantes de partidos; vereadores, dentre outras autoridades.Flávio Autran Nunes Filho, sobrinho de Olga Nunes, recebeu das mãos de Acrísio Sena a placa “in memoriam”. Ronivaldo Maia entregou ao ministro José de Jesus Garcia placa comemorativa aos 50 anos da Revolução Cubana. Ambas da Câmara Municipal de Fortaleza.O vereador Acrísio Sena, na sua saudação, disse que Cuba revoluciona o mundo lembrando o real significado da solidariedade latino-americana. “Enquanto alguns países exportam tropas, armas e guerras, Cuba exporta curas de doenças, técnicos e principalmente solidariedade”, ressaltou. Os progressistas, segundo ele, denunciam a manutenção do embargo criminoso feito pelos Estados Unidos a Cuba. “Acreditamos no bom senso do novo governo norte americano (Barack Obama) para perceber que sua nação não pode massacrar o povo cubano”, ponderou.José Garcia, agradecendo a homenagem da Câmara de Fortaleza, lembrou que o Ceará foi o primeiro estado a libertar seus escravos. A Revolução Cubana tem feito muito pela libertação da América Latina, que também está vencendo as forças imperialistas. Ele disse que o senso de unidade das forças progressistas, em Cuba, foi importante para a Revolução e que a solidariedade faz o povo cubano mais humano.

Um rodada eletrizante. Aguenta coração.


Um sábado eletrizante no futebol cearense. O Fortaleza começa perdendo para o Itapipoca, vira o jogo, sede o empate aos 45 do segundo tempo e ainda marca dois gols vencendo a partida nos acréscimos por 4x2. O Ceará perdendo de 3x0 para Guarany de Sobral vira o placar para 4x3 e vence a partida. O Ferroviário se recupera e faz as pazes com a vitória vencendo o Icasa. Mais motivação para o campeonato.Maranguape e Boa Viagem ajudaram os concorrentes com um empate m 2x2. O Horizonte dificultou a vida do Quixadá que tenta fugir do rebaixamento. Horizonte aliás faz um péssimo campeonato.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Matando a saudade. O melhor do rock brasileiro

Plebe Rude interpretando uma obra prima do nosso Rock

Pesquisas e a indução ao erro



Mais uma pesquisa datafolha que avalia algumas administraçôes municipais foi divulgada ontem. Tenho algumas perguntas em torno da mesma. Não sou casuísta e não critico pesquisa só quando acho que ela está sendo negativa para meus interesses, como não comemoro além do necessário quando acontece o contrário. Parece clichê, mas “pesquisa é um retrato do momento”. Como uma "fotografia" do momento e por vivermos numa democracia, acho legitimo avaliar, criticar, elogiar, discordar das metodologias sempre que achar que a "fotografia" não foi "revelada" de forma correta, fazendo com que a leitura de uma dada realidade seja deturpada.
Vamos às perguntas. Avaliar como melhor ou pior em conjunto composto por 26 prefeitos de capitais somente nove administrações de capitais não seria reduzir demais o número de prefeitos (as) avaliados? Podem responder “são as maiores cidades”. Concordo, no entanto quando eu digo “o prefeito ou a prefeita está em entre os melhores ou os piores do Brasil”, estou falando de nove em 26. Os nove podem ou não ser melhores ou piores que os outros 17 não pesquisados. Imaginem o que acontece na divulgação dessas informações pelo país afora pelos que a repercutem imparcialmente, livre e com a liberdade de imprensa perfeita e impecável como a nossa. “Fulano é o melhor prefeito do Brasil, ou o pior”. Na divulgação do instituto se explica que foram nove as capitas pesquisadas. Na imparcial, livre e democrática comunicação brasileira permeados por interesses dos mais diversos imaginem como é feita a farra da divulgação interpretada com todo o cuidado e zelo de explicar que existem quatro prefitos(a) colocados com 5,8 e um é melhor e ou pior que o outro. Pior, como está sendo dada a explicação que os "dois do meio são “um mais ou menos melhor” e o outro “mais ou menos pior”.
Outra dúvida. Na pesquisa quatro prefeitos estão com a nota 5,8 que é a terceira colocação, ou seja, só dois superam esse índice com 7,8 e 6,2. Pergunto não estariam os quatro na terceira colocação? Alguém pode responder: mas há um critério de desempate. Se a nota tabulada com todos os índices negativos e positivos resultam em uma nota média (no caso 5,8). A margem de erro como é aplicada? Como o critério de desempate não é objetivo com números iguais? No caso 5,8?
Como se passa a informação pode ser o diferencial em casos como esses. O argumento sempre foi assim, sempre será não serve é senso comum. Façam uma pesquisa como os 26 prefeitos e prefeitas e divulguem a pesquisa com a média resultante, caso contrário a credibilidade desse importante instrumento sociológico cairá cada vez mais no conceito de quem analisa com cuidados os dados não os manipulam ao sabor dos seus interesses.
No velho futebol o critério de desempate é o saldo de gols, gols pró, gols contra, confronto direto, vitórias e derrotas. Fatos objetivos para o desempate. Em uma pesquisa de opinião todo mundo com a mesma nota, se esquece da margem de erro que, aliás, pode puxar para cima ou para baixo. Agora os empatados em números redondos estarem em uma tabela de para mais ou pra menos é no mínimo, mal explicado.

.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Vem ai o Banco do Sul

Banco do Sul deverá ser lançado no 2º semestre, diz ministro venezuelano
O Banco do Sul "já é uma realidade" e deverá ser lançado no segundo semestre deste ano, disse na quarta-feira (25) o ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Nicolás Maduro.O chanceler venezuelano afirmou que o documento de fundação do banco foi finalizado durante a reunião dos ministros de Economia da Unasul (União das Nações Sul-Americanas), realizada na última segunda-feira, em Caracas.

"Estamos seguros de que, no segundo semestre deste ano, o Banco do Sul começará as operações", afirmou Maduro, logo depois de uma reunião bilateral com o chanceler argentino, Jorge Taiana, em Buenos Aires.

O banco deverá ser inaugurado com um capital de US$10 bilhões, US$ 3 bilhões a mais do que foi acordado no ano passado.

Deste novo total, US$6 bilhões serão injetados em partes iguais por Brasil, Argentina e Venezuela. O restante será complementado em parcelas de US$ 100 milhões por Bolívia, Equador, Paraguai e Uruguai.

Depois de oito meses de impasse, os países-membros concordaram em uma fórmula que delimita o poder de decisão de cada país para a aprovação de empréstimos, problema que até agora havia impedido a consolidação do banco.

O Banco do Sul terá como foco principal o financiamento de projetos de desenvolvimento em infraestrutura e de integração comercial e energética, tanto para o setor público como o privado.

A instituição financeira é uma iniciativa lançada pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com a qual ele pretende fazer frente aos organismos multilaterais de financiamento, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Banco Mundial (Bird).

No final do ano passado, durante encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Manaus, o presidente venezuelano chegou a defender a criação do banco como uma alternativa regional à crise financeira internacional.

O ministro de Finanças da Venezuela, Ali Rodríguez, afirmou na última terça-feira que "o Banco exercerá um papel fundamental no fortalecimento dos aparelhos produtivos de seus integrantes".Depois da reunião técnica em Buenos Aires, o documento deverá ser apresentado durante uma cúpula dos chefes de governo da Unasul, em um ato oficial de fundação do Banco do Sul.Em seguida, o projeto será levado aos respectivos Congressos para a aprovação final.

BBC Brasil

Tin Gomes na Câmara


O prefeito em excercício Tin Gomes concluiu a pouco sua visita à Câmara Municipal de Fortaleza. Na sua explanação divulgou o Seminário sobre Mobilidade Urbana que será realizado no início de abril e terá a coordenação do gabinete do vice-prefeito.

PT na luta por emprego e direitos trabalhistas


PT convoca militância para ato em defesa do emprego e de direitos trabalhistas
A Comissão Executiva Nacional do PT aprovou nesta terça-feira (24), por unanimidade, resolução de apoio à mobilização internacional em defesa do emprego, do salário e de políticas anticrise que mantenham e ampliem direitos trabalhistas e sociais.

A resolução conclama a militância petista a participar dos atos convocados para o próximo dia 30 no Brasil e outros países. Leia a íntegra:

Os trabalhadores não podem pagar pela crise
No próximo dia 30 de março, no Brasil e vários outros países, serão realizadas mobilizações em defesa do emprego, dos direitos sociais e do desenvolvimento com valorização do trabalho.

A Comissão Executiva Nacional do PT apóia a mobilização e conclama sua militância a participar dos atos convocadas pelos movimentos sociais brasileiros para este dia.

Brasília, 24 de março de 2009
Do site: www.pt.org.br

terça-feira, 24 de março de 2009

Um encontro histórico. Os que curtem uma boa música clamam por este reencontro: Belchior, Fagner e Ednardo

Uma modesta sugestão.
O povo cearense em especial, a história da música e os apreciadores da extraordinária música popular brasileira clamam pela repetição desse encontro. Se possível em um show que se transforme em cd e Dvd. Onde "por contrato” (brincadeira sincera) os três grandes nomes da MPB teriam que cantar juntos um número mínimo de músicas. Quem sabe umas "10", fora as apresentações individuais. Não é interessante um show onde cada um faça individualmente sua participação. Pode haver participações individuais, mas a maior parte do show deveria se realizar com os três cantando suas composições no mesmo palco. Perdi esse evento histórico em 1997. Para quem foi parabéns foi testemunha de um dos maiores encontros da MPB ainda não repetido. Para tudo dar certo é necessário que os interessados pelo reencontro dialogue com características subjetivas (que dificultam a aproximação) de cada um dos que indubitavelmente compõe o conjunto de maiores nomes da música cearense. A construção passa pela paciência dos ou do contratante que ajudará nesta tarefa. Trabalhando com muito jeito para que o contrato “peça gentilmente” (jamais obrigue), que os três cantem juntos algumas das suas mais belas canções ( falando sério entre 6 a 10 composições), que estão não por coincidências entre as mais belas da nossa MPB. Sem esses cuidados são poucas as chances de vermos novamente esse espetáculo.
Já fui a shows em que dividiram (Belchior e Ednardo) o palco em uma canção, não mais que isso. Também já presenciei shows em que cada um faz seu show no mesmo palco e na mesma noite, mas não ao mesmo tempo. O que faço aqui é só uma sugestão, que sei com certeza não ser só minha. Fica a dica.

Mais casas e empregos


Plano habitacional deve gerar 500 mil empregos, prevê ministro

A construção de 1 milhão de moradias populares até o final de 2010, umas das medidas anunciada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para combater os efeitos da crise internacional sobre o Brasil, deve gerar mais de 500 empregos e acrescentar 0,7 ponto percentual ao PIB brasileiro.

A informação foi dada nesta terça-feira (24) pelo ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Ele também disse que serão destinados R$ 12 bilhões do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para o plano habitacional. Deste total, R$ 4 bilhões serão apelicados já para o ano de 2009.
O ministro disse ainda que, na faixa de zero a três salários mínimos, haverá subsídio do Tesouro Nacional. Os recursos do FGTS, segundo ele, serão aplicados na compra de casa própria para quem ganha mais de três salários mínimos.

Além do dinheiro para o plano habitacional, Lupi informou que o Conselho Curador do FGTS também aprovou outros R$ 4 bilhões para saneamento básico e transportes.

Deste valor total, R$ 3 bilhões vão para saneamento básico. Estas medidas visam gerar mais 260 mil empregos com carteira assinada.
Do site:www.pt.org.br
A imagem acima foi feita no dia da entrega de um das etapas do Conjunto Rosalina(1861 unidades habitacionais) obra da Prefeitura Municipal de Fortaleza na gestão da prefeita petista Luizianne Lins

Página feliz da nossa história. Discurso histórico de Lula na campanha pelas diretas.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Um dos maiores discursos já proferido por um brasileiro


Brizola convoca a resistência ao golpe contra o governo democrático de João Goulart. Discurso no rádio. Porto Alegre (1961)

21/08/1961


Em resposta ao veto dos ministros militares à posse de João Goulart na Presidência da República, o governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, convoca os gaúchos e os brasileiros a defenderem a Constituição. Entricheira-se no Palácio Piratini, mobiliza a Brigada Militar e, através da “Cadeia da Legalidade”, formada por dezenas de emissoras de rádio, convoca o país a resistir ao golpe. A firme atitude Brizola divide as Forças Armadas, com a adesão do poderoso III Exército, sediado no Sul e comandado pelo general Machado Lopes, à tese do respeito à Constituição. O discurso abaixo foi transmitido no dia 28 de agosto de 1961.

O DISCURSSO
“Peço a vossa atenção para as comunicações que vou fazer. Muita atenção. Atenção, povo de Porto Alegre! Atenção Rio Grande do Sul! Atenção Brasil! Atenção meus patrícios, democratas e independentes, atenção para estas minhas palavras!

Em primeiro lugar, nenhuma escola deve funcionar em Porto Alegre. Fechem todas as escolas. Se alguma estiver aberta, fechem e mandem as crianças para junto de seus pais. Tudo em ordem. Tudo em calma. Tudo com serenidade e frieza. Mas mandem as crianças para casa.

Quanto ao trabalho, é uma iniciativa que cada um deve tomar, de acordo com o que julgar conveniente. Quanto às repartições públicas estaduais, nada há de anormal. Os serviços públicos terão o seu início normal, e os funcionários devem comparecer como habitualmente, muito embora o Estado tolerará qualquer falta que, porventura, se verificar no dia de hoje.

Hoje, nesta minha alocução, tenho os fatos mais graves a revelar. O Palácio Piratini, meus patrícios, está aqui transformado em uma cidadela, que há de ser heróica, uma cidadela da liberdade, dos direitos humanos, uma cidadela da civilização, da ordem jurídica, uma cidadela contra a violência, contra o absolutismo, contra os atos dos senhores, dos prepotentes. No Palácio Piratini, além da minha família e de alguns servidores civis e militares do meu gabinete, há um número bastante apreciável, mas apenas daqueles que nós julgamos indispensáveis ao funcionamento dos serviços da sede do Governo. Mas todos os que aqui se encontram estão de livre e espontânea vontade, como também grande número de amigos que aqui passou a noite conosco e retirou-se, hoje, por nossa imposição.

Aqui se encontram os contingentes que julgamos necessários, da gloriosa Brigada Militar - o Regimento Bento Gonçalves e outras forças. Reunimos aqui o armamento de que dispúnhamos. Não é muito, mas também não é pouco para aqui ficarmos preocupados frente aos acontecimentos. Queria que os meus patrícios do Rio Grande e toda a população de Porto Alegre, todos os meus conterrâneos do Brasil, todos os soldados da minha terra querida pudessem ver com seus olhos o espetáculo que se oferece.

Aqui nos encontramos e falamos por esta estação de rádio, que foi requisitada para o serviço de comunicação, a fim de manter a população informada e, com isso, auxiliar a paz e a manutenção da ordem. Falamos aqui do serviço de imprensa. Estamos rodeados por jornalistas, que teimam, também, em não se retirar, pedindo armas e elementos necessários para que cada um tenha oportunidade de ser também um voluntário, em defesa da legalidade.

Esta é a situação! Fatos os mais sérios quero levar ao conhecimento dos meus patrícios de todo o País, da América Latina e de todo o mundo. Primeiro: ao me sentar aqui, vindo diretamente da residência, onde me encontrava com minha família, acabava de receber a comunicação de que o ilustre General Machado Lopes, soldado do qual tenho a melhor impressão, me solicitou audiência para um entendimento. Já transmiti, aqui mesmo, antes de iniciar minha palestra, que logo a seguir receberei S. Ex.a com muito prazer, porque a discussão e o exame dos problemas é o meio que os homens civilizados utilizam para solucionar os problemas e as crises. Mas pode ser que essa palestra não signifique uma simples visita de amigo. Que essa palestra não seja uma aliança entre o poder militar e o poder civil, para a defesa da ordem constitucional, do direito e da paz como se impõe neste momento, como defesa do povo, dos que trabalham e dos que produzem, dos estudantes e dos professores, dos juízes e dos agricultores, da família. Todos, até as nossas crianças desejam que o poder militar e o poder civil se identifiquem nesta hora para vivermos na legalidade. Pode significar, também, uma comunicação ao Governo do Estado da sua deposição. Quero vos dizer que será possível que eu não tenha oportunidade de falar-vos mais, que eu nem deste serviço possa me dirigir mais, comunicando esclarecimentos à população. Porque é natural que, se ocorrer a eventualidade do ultimato, ocorrerão, também, conseqüências muito sérias. Porque nós não nos submeteremos a nenhum golpe, a nenhuma resolução arbitrária. Não pretendemos nos submeter. Que nos esmaguem! Que nos destruam! Que nos chacinem, neste Palácio! Chacinado estará o Brasil com a imposição de uma ditadura contra a vontade de seu povo. Esta rádio será silenciada tanto aqui como nos transmissores. O certo porém é que não será silenciada sem balas. Tanto aqui como nos transmissores estamos guardados por fortes contingentes da Brigada Militar.


Assim, meus amigos, meus conterrâneos e patrícios ficarão sabendo por que esta rádio silenciou. Foi porque ela foi atingida pela destruição e porque isso ocorreu contra a nossa vontade. E quero vos dizer por que penso que chegamos a viver horas decisivas.

Muita atenção, meus conterrâneos, para esta comunicação. Ontem à noite o Sr. Ministro da Guerra, Marechal Odílio Denys, soldado no fim de sua carreira, com mais de 70 anos de idade, e que está adotando decisões das mais graves, as mais desatinadas, declarou através do "Repórter Esso" que não concorda com a posse do Sr. João Goulart, que não concorda que o Presidente constitucional do Brasil exerça suas funções legais! Porque, diz ele numa argumentação pueril e inaceitável, isso significa uma opção entre comunismo ou não. Isso é pueril, meus conterrâneos! Isso é pueril, meus patrícios! Não nos encontramos nesse dilema. Que vão essas ou aquelas doutrinas para onde quiserem. Não nos encontramos entre uma submissão à União Soviética ou aos Estados Unidos. Tenho uma posição inequívoca sobre isto. Mas tenho aquilo que falta a muitos anticomunistas exaltados deste País, que é a coragem de dizer que os Estados Unidos da América, protegendo seus monopólios e trustes, vão espoliando e explorando esta Nação sofrida e miserabilizada. Penso com independência. Não penso ao lado dos russos ou dos americanos. Penso pelo Brasil e pela República. Queremos um Brasil forte e independente. Não um Brasil escravo dos militaristas e dos trustes e monopólios norte-americanos. Nada temos com os russos. Mas nada temos também com os americanos, que espoliam e mantêm nossa Pátria na pobreza, no analfabetismo e na miséria.

Esses que muito elogiam a estratégia norte-americana querem submeter nosso povo a esse processo de esmagamento. Mas isso foi dito pelo Ministro da Guerra. Isso quer dizer que S. Ex.a tomará todas as medidas contra o Rio Grande. Estou informado de que todos os aeroportos do Brasil, onde pousam aviões internacionais de grande porte, estão guarnecidos e com ordem de prender o Sr. João Goulart no momento da descida. Há pouco falei, pelo telefone, com o Sr. João Goulart, em Paris, e disse a ele que todas as nossas palestras de ontem foram censuradas. Tenho provas. Censuradas nos seus efeitos, mas a rigor. A companhia norte-americana dos telefones deve ter gravado e transmitido os termos de nossas conversas para essas forças de segurança. Hoje eu disse ao Sr. João Goulart: "Decides de acordo com o que julgares conveniente. Ou deves voar, como eu aconselho, para Brasília, ou para um ponto qualquer da América Latina. A decisão é tua! Deves vir diretamente a Brasília, correr o risco e pagar para ver. Vem. Toma um dos teus filhos nos braços. Desce sem revólver na cintura, como um homem civilizado. Vem como para um País culto e politizado como é o Brasil e não como se viesse para uma republiqueta, onde dominam os caudilhos, as oligarquias que se consideram todo-poderosas. Voa para o Uruguai, então, essa cidadela da liberdade, aqui pertinho de nós, e aqui traça os teus planos, como julgares conveniente".

Vejam, meus conterrâneos, se não é loucura a decisão do Ministro da Guerra. Vejam, soldados do Brasil, soldados do III Exército! Comandante, General Machado Lopes! Oficiais, sargentos e praças do III Exército, guardiães da ordem da nossa Pátria. Vejam se não é loucura. Esse homem está doente! Esse homem está sofrendo de arteriosclerose ou outra coisa. A atitude do Marechal Odílio Denys é uma atitude contra o sentimento da Nação. Contra os estudantes e intelectuais, contra o povo, contra os trabalhadores, contra os professores, juízes, contra a Igreja. Ainda há pouco, conversando com S. Exa Rev.ma., Arcebispo D. Vicente Scherer, recebi a comunicação de que todos os cardeais do Brasil haviam decidido lançar proclamação pela paz, pela ordem legal, pela posse a quem constitucionalmente cabe governar o Brasil, pelo voto legítimo de seu povo. Essa proclamação está em curso pelo País. As Igrejas protestantes, todas as seitas religiosas clamam por paz, pela ordem legal. Não é a ordem do cemitério ou a ordem dos bandidos. Queremos ordem civilizada, ordem jurídica, a ordem do respeito humano. É isso.

Vejam se não é desatino. Vejam se não é loucura o que vão fazer. Podem nos esmagar, num dado momento. Jogarão o País no caos. Ninguém os respeitará. Ninguém terá confiança nessa autoridade que será imposta, delegada de uma ditadura. Ninguém impedirá que este País, por todos os seus meios, se levante lutando pelo poder. Nas cidades do interior surgirão as guerrilhas para defesa da honra e da dignidade, contra o que um louco e desatinado está querendo impor à família brasileira. Mas confio, ainda, que um homem como o General Machado Lopes, que é soldado, um homem que vive de seus deveres, como centenas, milhares de oficiais do Exército, como esta sargentada humilde, sabe que isso é uma loucura e um desatino e que cumpre salvar nossa Pátria. Tenho motivos para vos falar desta forma, vivendo a emoção deste momento, que talvez seja, para mim, a última oportunidade de me dirigir aos meus conterrâneos. Não aceitarei qualquer imposição.

Desde ontem organizamos um serviço de captação de notícias por todo o território nacional. É uma rede de radioamadores, num serviço organizado. Passamos a captar, aqui, as mensagens trocadas, mesmo em código e por teletipos, entre o III Exército e o Ministério da Guerra. As mais graves revelações quero vos transmitir. Ontem, por exemplo - vou ler rapidamente, porque talvez isso provoque a destruição desta rádio -, o Ministro da Guerra considerava que a preservação da ordem "só interessa ao Governador Brizola". Então, o Exército é agente da desordem, soldados do Brasil?! É outra prova da loucura! Diz o texto: "É necessário a firmeza do III Exército para que não cresça a força do inimigo potencial".

Eu sou inimigo, meus conterrâneos?! Estou sendo considerado inimigo, meus patrícios, quando só o que queremos é ordem e paz. Assim como esta, uma série de outras rádios foi captada até no Estado do Paraná, e aqui as recebemos por telefone, de toda a parte. Mais de cem pessoas telefonaram e confirmaram. Vejam o que diz o General Orlando Geisel, de ordem do Marechal Odílio Denys, ao III Exército: "Deve o Comandante do III Exército impedir a ação que vem desenvolvendo o Governador Brizola"; "deve promover o deslocamento de tropas e outras medidas que tratam de restituir o respeito ao Exército"; "o III Exército deve agir com a máxima urgência e presteza"; "faça convergir contra Porto Alegre toda a tropa do Rio Grande do Sul que julgar conveniente"; "a Aeronáutica deve realizar o bombardeio, se for necessário"; "está a caminho do Rio Grande uma força-tarefa da Marinha de Guerra", e "mande dizer qual o reforço de que precisa". Diz mais o General Geisel: "Insisto que a gravidade da situação nacional decorre, ainda, da situação do Rio Grande do Sul, por não terem, ainda, sido cumpridas as ordens enviadas para coibir ação do Governador Brizola".

Era isto, meus conterrâneos. Estamos aqui prestes a sofrer a destruição. Devem convergir sobre nós forças militares para nos destruir, segundo determinação do Ministro da Guerra. Mas tenho confiança no cumprimento do dever dos soldados, oficiais e sargentos, especialmente do General Machado Lopes, que, esperamos, não decepcionará a opinião gaúcha. Assuma, aqui, o papel histórico que lhe cabe. Imponha ordem neste País. Que não se intimide ante os atos de banditismo e vandalismo, ante esse crime contra a população civil, contra as autoridades. É uma loucura.

Povo de Porto Alegre, meus amigos do Rio Grande do Sul! Não desejo sacrificar ninguém, mas venham para a frente deste Palácio, numa demonstração de protesto contra essa loucura e esse desatino. Venham, e se eles quiserem cometer essa chacina, retirem-se, mas eu não me retirarei e aqui ficarei até o fim. Poderei ser esmagado. Poderei ser destruído. Poderei ser morto. Eu, a minha esposa e muitos amigos civis e militares do Rio Grande do Sul. Não importa. Ficará o nosso protesto, lavando a honra desta Nação. Aqui resistiremos até o fim. A morte é melhor do que vida sem honra, sem dignidade e sem glória. Aqui ficaremos até o fim. Podem atirar. Que decolem os jatos! Que atirem os armamentos que tiverem comprado à custa da fome e do sacrifício do povo! Joguem essas armas contra este povo. Já fomos dominados pelos trustes e monopólios norte-americanos. Estaremos aqui para morrer, se necessário. Um dia, nossos filhos e irmãos farão a independência do nosso povo!

Um abraço, meu povo querido! Se não puder falar mais, será porque não me foi possível! Todos sabem o que estou fazendo! Adeus, meu Rio Grande querido! Pode ser este, realmente, o nosso adeus! Mas aqui estaremos para cumprir o nosso dever.”
Do site:www.franklinmartins.com.br

Tin Gomes assume interinamente prefeitura de Fortaleza


Vice-prefeito assume chefia do Executivo nos próximos dias
Luizianne Lins cumpre agenda no Rio de Janeiro e em São Paulo.

O vice-prefeito de Fortaleza, Tin Gomes, assumiu interinamente a administração municipal nesta segunda-feira, 23 de março, em virtude de viagem da prefeita Luizianne Lins. Ele permanece no cargo até o retorno da titular, que está previsto para o início da semana que vem. Apesar de não estar prevista legalmente a interinidade em caso de viagem dentro do País, o vice-prefeito assumiu a pedido de Luizianne, para dar continuidade às ações de prevenção para o período de chuvas.


A prefeita viajou primeiramente ao Rio de Janeiro para participar de encontro da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), que reunirá ainda representantes da Associação Comercial do Rio de Janeiro e discutirá a criação de áreas de revitalização econômica. Após o evento, Luizianne seguiu para São Paulo, onde se submete a exames de saúde.
Do site:www.fortaleza.ce.gov.br

Uma grande vitória dos nossos "primeiros brasileiros"


STF confirma homologação da reserva Raposa Serra do Sol
20/03/2009


Com um placar de 10 votos a favor e apenas um contrário, foi concluído hoje o longo julgamento do processo que questionava a demarcação da terra indígena Raposa Serra do Sol. O julgamento iniciado em agosto de 2008 foi interrompido por duas vezes em conseqüência de pedidos de vista.

O Conselho Indigenista Missionário congratula-se com todos os povos indígenas do Brasil, em especial da terra indígena Raposa Serra do Sol, por mais uma vitória histórica no processo de consolidação dos direitos territoriais indígena. O Cimi reconhece que tal êxito se deu pela luta incansável dos povos daquela terra, que por mais três décadas vêm lutando por seus direitos com o apoio de uma grande rede de aliados e simpatizantes da causa indígena. Para que finalmente a paz possa se reinstalar no meio das comunidades de Raposa Serra do Sol, o Cimi espera que a retirada dos invasores ocorra de forma imediata, conforme decidido unanimemente pelo STF.

Ao julgar improcedente a Petição nº. 3388, o STF, além de confirmar a homologação da terra indígena Raposa Serra do Sol, nos limites e na forma determinada por atos do ministro da Justiça e do presidente da República, também consagrou o entendimento de que a demarcação de terras indígenas deve ser feita de forma contínua, que a demarcação de terras indígenas na faixa de fronteira não atenta contra a soberania do país e de que a demarcação de terras indígenas não compromete o desenvolvimento de qualquer unidade da federação.

Com o voto do ministro Carlos Alberto Menezes Direito, foram adotadas várias condições, referentes ao uso da terra pelos indígenas, sobre o ingresso de não índios naquelas terras, sobre atividades de defesa das Forças Armadas em territórios indígenas, sobre participação de entes federativos nos procedimentos demarcatórios, dentre outros.

No entendimento do Cimi, o STF extrapolou o que foi pedido pelos autores da ação popular julgada, na medida em que estabeleceu uma normatização para todos os procedimentos de demarcação de terras indígenas no país. Tal condição deve ser entendida num contexto de cerceamento de direitos dos povos indígenas, das populações tradicionais, do campesinato e outras, em favor da expansão do interesse do capital privado no campo.

Diante disso, o Cimi alerta sobre os riscos que a restrição de direitos pode acarretar, como o acirramento de conflitos em razão da legítima defesa da posse da terra pelos povos e comunidades indígenas.

Manifesta sua compreensão quanto ao respeito à autonomia dos povos indígenas sobre seus territórios; sobre seu legítimo direito de gestão, decisão e protagonismo nas matérias que lhes dizem respeito.

Por fim, reafirma seu compromisso e apoio ao fortalecimento da organização e da luta dos povos indígenas, na defesa de seus direitos originários às terras que tradicionalmente ocupam, independente de quaisquer limitações temporais.

Brasília, 19 de março de 2009.

Cimi – Conselho Indigenista Missionário

"Returno embolado"









Vencer um clássico é sempre bom. Vencer do maior adversário melhor ainda. Não que o Ceará esteja fazendo um excelente segundo turno ou esteja vivendo uma fase esplendorosa. O Alvinegro havia perdido um clássico de goleada no domingo dia 15/3. No meio da semana a irreversível desclassificação da Copa do Brasil diante do time pernambucano de Caruaru, o Central. O Alvinegro e principalmente sua torcida sofreram muito com a desclassificação da Copa do Brasil. O time ainda não está bem situado na “tábua de classificação no returno”. Essas observações são criveis e não podem ser desconsideradas pela vitória de ontem. O Alvinegro não está com um bom time, ganhou um turno o que é muito importante, mas não passa ainda a confiança necessária para o torcedor consciente. O Fortaleza está bem situado na tabela do returno, mas perdeu um clássico, tem vencido alguns times pequenos sem convencer. Sou da opinião que passou sufoco contra o Quixadá no meio da semana. Não é hora de desespero para o Tricolor do Picí, pelo contrário estão chegando importantes contratações. Se houver entrosamento até a final do returno o time poderá desenvolver um bom futebol e sonhar com um título. Até agora o Tricolor está muito aquém do time competitivo que sua torcida merece e espera. O Guarany de Sobral vem (apesar de ter partidas a mais que seus concorrentes) muito bem no returno, está praticamente classificado. Quebrará um velho tabu? Vencerá o turno e quem sabe o campeonato? Acho muito difícil, principalmente com o ridículo, absurdo e horrendo dispositivo do regulamento em que a partida final tem que ser obrigatoriamente realizada na capital caso envolva um time da capital, independente da campanha de um ou de outro finalista. A verdade é que o retuno tá embolado.

“Abra o olho Tubarão”



O Ferroviário iniciou embalado o segundo turno. Demonstrando conjunto, força e entrosamento. Parecia que a perda do turno teria sido uma injustiça. A goleada sobre o Ceará seria a comprovação dessa tese. Não por "sapato alto" na minha leitura, mas o fato é que nas últimas duas partidas o ferroviário deixou sua torcida de "orelha em pé".Sem arrodeios o que tem faltado é competência e garra. O Ferrão vem de dois horríveis resultados, fruto de duas péssimas partidas. No domingo dia 15/3 o Ferroviário mereceu vencer o Ceará, jogou melhor sim, mas “deitar nos louros” da goleada não é correto. A goleada pode não ter refletido a real situação técnica do time Coral. Mereceu vencer, jogou melhor, bem melhor, mas os 4x1 escondeu as limitações do time. Na quarta-feira (18/3) o time sem garra e muito mal tecnicamente, empata com o Itapipoca que ontem perdeu para o Quixadá. Na cidade de Sobral o Ferrão jogando mal, errando passes e fazendo um péssimo segundo tempo perdeu de virada no segundo turno par o “Bugre da Princesa do Norte”. O Tubarão da Barra tem um time competitivo, mas algumas partidas, como as duas últimas revelam um time que precisa de algo amais para o título. Faltam garra, atenção e disciplina tática. Vencer clássicos é uma boa para passar segurança caso as finais sejam realizadas contra times grandes. O que chama atenção é vencer um clássico como venceu e em seguida não vencer e o pior jogar muito mal com os “times pequenos", não se impondo como o time grande e superior tecnicamente (como começava a crer sua torcida). Abra o olho Tubarão, repito sem medo: para o Ferrão ser campeão, como nas vezes que acompanhei (88,94 e 95) o time tava sobrando em campo, escalação na ponta da língua, “atropelando tudo”. Nos clássicos, quase sempre vencia e não tomava conhecimento dos chamados de “pequenos”, era “baile na certa”. Ceará e Fortaleza não estão infinitamente superiores ao Ferroviário, hoje arriscaria a dizer que estão no mesmo nível. É pouco, para o Ferrão ser campeão e levar o troféu até a Barra do Ceará, o “ tubarão” tem que está tecnicamente superior aos dois grandes do nosso futebol o que significa que deva está melhor ainda que os “pequenos”. Abra o olho tubarão. Caso contrário o Tutuba ainda vai ter que rezar muito. Não para vencer um classico ou se clasificar para finais de turnos ou do campeonato, mas para ouvir o grito da sua apaixonada torcida de "é campeão".

domingo, 22 de março de 2009

Baby o que houve na frança............................vai mudar nossa dança.


Greve geral paralisa França em defesa de emprego e renda

A segunda greve geral em menos de dois meses paralisa a França nesta quinta-feira (19). Os sindicatos reivindicam mais apoio ao emprego e ao poder de compra da população e as pesquisas indicam o apoio massivo do país aos grevistas. As mais de 200 manifestações previstas juntaram milhões de trabalhadores nas ruas, mas o governo avisou que não aumentará o pacote de ajudas às vítimas da crise e do desemprego.

No início do dia, as complicações já afetavam o sistema de transportes, obrigando o aeroporto de Orly a anular um terço dos vôos e os ferroviários a anunciarem uma adesão semelhante à da última greve. Os atrasos e complicações nos transportes estenderam-se às principais cidades.

Os trabalhadores da Caterpillar de Grenoble ocuparam a fábrica em protesto contra o anúncio da demissão de 733 trabalhadores e os mil trabalhadores da fábrica Continental em Clairoix, ameaçada de fechamento e que se tornou num dos símbolos da crise, desfilaram em protesto logo pela manhã.

A grande mudança em relação a anteriores protestos é o clima de apoio ao movimento que atravessa a sociedade. Numa sondagem publicada pelo jornal Liberation, 62% dos entrevistados (e 42% dos eleitores de Sarkozy) dizem-se "solidários" com a greve. Quando a pergunta é se os motivos justificam a greve, o apoio sobe para 78% (53% dos apoiadores do partido do governo).

A crise e o desemprego que afetou mais 90 mil franceses só em janeiro - o dobro do mês anterior - fizeram soar as campainhas de alarme na sociedade francesa. Depois da greve geral de 29 de janeiro, que juntou mais de um milhão nas manifestações de protesto, o governo Sarkozy apresentou um pacote de ajuda de 2,6 bilhões de euros, entre benefícios fiscais e medidas de apoio ao emprego. Mas na véspera do novo protesto, o governo de direita fez questão de dizer que não irá ampliar a ajuda às vítimas da crise. Mas o pacote é insuficiente para estabilizar a economia e o emprego, pelo que os sindicatos insistem em que não devem ser os trabalhadores a pagar a crise. Nas últimas semanas, a notícia da demissão de 555 trabalhadores da petrolífera Total, pouco depois da empresa ter apresentado lucros de 13,9 bilhões de euros, incendiou ainda mais os ânimos dos franceses e fez aumentar o apoio aos grevistas.

O protesto social não é exclusivo dos trabalhadores e mesmo entre estes, a novidade é a forte adesão do setor privado, tradicionalmente avesso às greves nacionais convocadas pelos sindicatos. Desta vez, os trabalhadores do setor automobilístico e de outras grandes empresas privadas vão engrossar ainda mais as manifestações. Também as faculdades francesas estão protestando há meses contra a reforma do ensino superior, com metade das universidades do país em greve nos últimos dias.

Os líderes da oposição de esquerda participam da manifestação de Paris, com o PS representado pelo presidente da Câmara, Bertrand Delanoe. Também Olivier Besancenot, do Novo Partido Anticapitalista, desfila junto dos carteiros de Hauts-de-Seine antes de se juntar ao cortejo do partido. A secretária-geral do PCF, Marie-George Buffet, e o líder do Partido de Esquerda, Jean-Luc Mélenchon, estarão juntos na manifestação, tal como nas próximas eleições européias. A lista Europe-Ecologie, que junta Daniel Cohn-Bendit a José Bové, também integra o protesto desta quinta-feira.


Carta Maior (www.cartamaior.com.br)

Pé na estrada ........ No coração dos sertões


Executiva Estadual do PT-Ceará visita interior cearense

Viajamos mais de 2000km, visitamos vários municípios da região Cento-sul e do Cariri Cearense. Fortalecemos as ações partidárias os laços de solidariedade humana. Fizemos novos amigos e amigas e reencontramos velhos camaradas. Em uma viagem ao coração dos sertões que aconteceu desde quarta feira 18/3 com o retorno neste no domingo 22/3. Alguns dias longe de casa, mas cumprindo nossa missão de lutar pela construção de uma nova sociedade.
Na foto acima estamos em Mauriti(primeira parada). Onde fomos muito bem recepcionados pelo prefeito petista Isaac Junior, todo o Diretório Municipal e equipe de gestores.

Venezuela: Chávez anuncia estatização de banco e pacote contra crise



O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou nesta quinta-feira, a nacionalização de uma das maiores instituições financeiras do país, o Banco da Venezuela, que pertence ao grupo espanhol Santander. Chávez também informou que divulgará, no próximo sábado, um pacote de medidas para conter os efeitos da crise financeira mundial.

Em declarações transmitidas pelo canal estatal Venezolana de Televisión, Chávez explicou que as ações contra a crise fazem parte do chamado "pacote chavista", que será anunicado neste sábado. "O povo deve assumir a magnitude da crise mundial e seu impacto sobre a Venezuela", afirmou o presidente, em referência à queda do preço do petróleo, qualificada como "dramática".

"Aqui há um governo que vai trabalhar para defender os interesses do povo, não os da oligarquia nem da burguesia", pontuou Chávez, sem dar mais detalhes sobre o pacote.
Chávez também deixou claro que pretende levar adiante a nacionalização do Banco da Venezuela, uma das principais instituições de crédito do país. A operação havia sido anunciada em 2008.

"Hoje voltamos ao assunto: anuncio a nacionalização do Banco da Venezuela com o objetivo de reforçar o sistema bancário público do país", disse o presidente, sem precisar quando pretende colocar em prática a decisão.

No dia 31 de julho do ano passado, Chávez anunciou inesperadamente a nacionalização do banco, para "colocá-lo a serviço do povo". E adiantou que pretendia transformar o Banco da Venezuela em uma versão venezuelana da Caixa Econômica Federal. Na ocasião, pediu que os proprietários fossem a Caracas "para negociar o montante da indenização". Porém, nos últimos meses, o projeto para a nacionalização do banco não avançou.

No início do mês, o ministro de Finanças, Ali Rodriguez, afirmou que o governo e o grupo espanhol Santander mantinham uma "excelente relação", mas não haviam chegado ainda a um acordo sobre a nacionalização. A imprensa venezuelana afirmou em novembro que as negociações estavam estancadas porque não havia acordo quanto ao valor a ser pago como indenização.

O grupo Santander estaria exigindo o equivalente a US$ 1,2 bilhão, mas a oferta do governo era de US$ 800 milhões. O Banco da Venezuela é uma das principais instituições do sistema financeiro do país e conta com pelo menos US$ 700 milhões investidos em operações na Venezuela.
Nacionalizações
A estatização do banco se somará a outras que o governo venezuelano vêm tomando nas últimas semanas, após prometer "aprofundar" a revolução bolivariana.
Há duas semanas, o governo retomou as expropriações de terras ociosas e determinou a estatização da produção de arroz da multinacional norte-americana Cargill. As estatizações dos setores considerados estratégicos, porém, ocorrem desde 2007.

A partir deste período, foram nacionalizadas as companhias de telecomunicações e de eletricidade, a faixa petrolífera do rio Orinoco, a maior indústria siderúrgica do país e três empresas de cimento. Em todos os processos, o governo pagou pela aquisição das empresas.

Vermelho (www.vermelho.org.br)

quarta-feira, 18 de março de 2009

Muitas lutas e uma grande conquista


A prefeita Luizianne Lins sancionará a lei que regulamenta o comércio em Fortaleza nesta sesta-feira (20/3) às 9:30h no auditório do Gabinete da Prefeita. A conquista é fruto de muita luta da categoria e da sensibilidade da prefeita Luizianne Lins que sanciona essa importante lei de iniciativa do Executivo aprovada na Câmara Municipal de Fortaleza na semana passada. Essa importantíssima iniciativa é fundamental para que o trabalho do comerciário seja definitivamente regulamentado e não tenhamos mais horas trabalhadas e não remuneradas que infelizmente ainda perduram na nossa cidade.

Executiva do PT Ceará realiza reuniões e Fórum nas regiões do Estado


Para o Secretário Geral do PT Ceará, Antonio Carlos de Freitas, “essas atividades tem como objetivo discutir a conjuntura nacional e estadual, além de fortalecer o partido nas regiões do Estado”, relatou. Acompanhe a agenda:

As atividades terão início na quinta-feira (19), com reuniões com os prefeitos, executivas municipais, vereadores e com secretários municipais petistas. Em Mauriti será realizada às 9h. Na cidade de Umari será concretizada na Casa do Idoso, a partir das 14h e em Barbalha, às 18h, no Hotel das Fontes.

Na sexta-feira, 20, as reuniões darão continuidade no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), às 9h, na cidade de Salitre. E a partir das 14h, em Santana do Cariri.

No dia 21, sábado, às 8h, haverá uma reunião com o diretório municipal do Crato e a partir das 10h, dará início ao Fórum de presidentes, vereadores , prefeitos, vice-prefeitos e secretários petistas de toda a região do Cariri, na Câmara Municipal do Crato.

Ainda no sábado (21), será realizado o Fórum de toda a região Centro Sul, às 15h, na Câmara Municipal de Iguatu. Para encerrar as atividades do mês de março, no dia 04 de abril, o Diretório Estadual do PT Ceará irá se reunir, às 8h, no Sindicato dos Bancários do Ceará.
Do site:www.ptceara.org.br

O Brasil e a crise


Ipea: PAC dá ao Brasil sustentabilidade para enfrentar a crise internacional
O presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Marcio Pochmann(foto), fez um balanço nesta terça-feira (17) dos reflexos da crise econômica mundial no Brasil. Ao dialogar com parlamentares da coordenação da bancada do PT na Câmara, Pochmann afirmou que as medidas adotadas pelo governo Lula para combater os a crise são estratégicas. No entanto, segundo o dirigente, o maior aliado do governo na resistência à crise é o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), em vigor há dois anos.

“O Brasil vem adotando medidas inteligentes para combater a crise. Mas o fator de maior impacto neste processo é, sem dúvida, o PAC, em pleno funcionamento há dois anos. São estes investimentos que estão assegurando ao País sustentabilidade para enfrentar essa crise”, afirmou Pochmann. Outro fator determinante para o Brasil, segundo o economista, é o fortalecimento do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES). “O Brasil tem o segundo maior banco nacional do desenvolvimento do planeta. Perdemos apenas para a China. Esse é um grande diferencial em relação aos Estados Unidos, por exemplo, que não possui uma instituição financeira com este propósito”, afirmou.

Pochmann afirmou que o Brasil já conseguiu superar a política neoliberal, que durante anos sucateou o Estado brasileiro, mas disse que ainda não se conseguiu estabelecer um modelo substituto. “O neoliberalismo se suicidou, mas ainda não conseguimos estabelecer um novo modelo. O desafiou agora é estabelecer novos paradigmas. Temos que repensar a estrutura do Estado brasileiro”, destacou. De acordo com o economista, no regime neoliberal as soluções para combater crises econômicas eram a redução do papel do Estado, o que contribuía ainda mais para ampliar os efeitos da crise. No governo Lula, segundo Pochmann, as soluções são opostas.

Consumismo x meio ambiente

Segundo Pochmann, não é mais possível manter o padrão de consumo capitalista do planeta frente às limitações do meio ambiente. “Para continuarmos com esse padrão de consumo, onde o mundo produz milhões de veículos e constrói casas enormes que funcionam como verdadeiros depósitos do consumismo, precisaríamos de mais três ou quatro planetas”, alertou. Pochmann alerta que o mundo está à beira de uma catástrofe ambiental.

Pochmann criticou o modelo das instituições financeiras do Brasil e do mundo. Segundo ele, o setor é o principal responsável pela crise. “Temos um sistema bancário que dificulta a fiscalização dos governos. Além disso, no modelo atual, os bancos acabam ocupando um papel mais importante que os governos, que em geral dependem de financiamentos bancários para vencer os pleitos eleitorais. Temos que inverter essa lógica. Como um governo vai promover mudanças no sistema bancário, se eles acabam sendo mais fortes do que o próprio Estado?”, indagou Pochmann.

O líder da bancada do PT na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP),idealizador do encontro, ressaltou a importância do debate para o enfrentamento a longo prazo da crise. De acordo com Vaccarezza, é indispensável que a bancada do PT na Câmara, principal partido de sustentação do governo Lula, avance nos debates sobre temas de interesse do País. A idéia, segundo o parlamentar, é promover encontros semelhantes com gestores de outras áreas do governo.

Do site.www.pt.org.br

Dupla homenagem. Ao Che e ao Belchior. Viva os povos latino-americanos em sua luta pela liberdade

Louvável iniciativa. Audiência discute Situação de Crianças com Síndrome de Down




A Síndrome de Down ocorre em médio em 1 a cada 800 nascimentos. A pessoas com a síndrome apresenta retardo mental de leve a moderado.

A deputada Rachel Marques em parceria com o vereador Guilherme Sampaio solicitaram audiência pública para tratar da Situação de Crianças Cearenses com Síndrome de Down. A temática enfocará educação, trabalho e autonomia. A audiência acontece nesta quarta-feira, (18/03), no auditório Almir Pinto no Complexo das Comissões Técnicas da Assembléia Legislativa. Na oportunidade também será lembrado o Dia Internacional da Trissomia 21.

A síndrome de Down é chamada também de trissomia 21 devido ao excesso de material genético do cromossomo 21, a pessoa com síndrome possui três cromossomos no par 21 ao envés de dois, é uma anomalia genética causada durante a formação do feto. A cada 800 nascimento ocorre em médio 1 com a síndrome. O Dia Internacional da Síndrome de Down foi proposto pela Down Syndrome International como o dia 21 de Março, porque esta data se escreve como 21/3 (ou 3-21), o que faz alusão à trissomia do 21. A data é comemorada desde 2006 e coincide esse ano com os 50 anos de descoberta da anomalia pelo Dr. Jerome Lejeune.

Segundo dados do Ministério da Educação, um total de 654 mil alunos com necessidades especiais estuda em escolas regulares no Brasil. Desses, 306 mil são atendidos em espaços sem adaptação e sem professores especializados. Outros 250 mil estão fora da escola, regular ou especial. De acordo com a Federação Brasileira das Associações Síndrome de Dawn o objetivo das discussões a respeito do tema é que as pessoas com a Síndrome tornem-se cidadãos respeitados, plenamente inseridos nos meios sociais e que tenham o direito à autonomia que só acontece em um contexto inclusivo, desde antes do nascimento, passando pelo processo escolar em classes comuns da escola regular e chegando aos anos da maturidade com direitos e deveres idênticos a qualquer outra pessoa e como sujeitos de direitos, aptos para fazer suas escolhas e viver a sua vida e quando necessário com o devido apoio.

Foram convidados para compor a mesa na audiência: Domingos Timbó representante da Associação Inclusiva de Fortaleza, Dr. Francisco Elnatan de Oliveira Procurador da Procuradoria de Defesa da Educação, Dra. Isabel Maria Salestiano Arruda Porto Promotora da Promotoria de Justiça da Saúde Pública representando a Dra. Socorro França Pinto, Adriana Leite Limaverde Gomes técnica da Equipe de Educação Especial - representado Ana Maria Fontenele Secretária da Secretaria de Educação do Municipio de Fortaleza, Francisco Alexandre Dourado Mapurunga Presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Maria Izolda Cela de Arruda Coelho Secretária de Educação Básica do estado do Ceará,Dra. Roza Lina Nascimento Maia Promotora da Promotoria de Justiça e Defesa do Idoso e Portador de Deficiência, Airton de Almeida Presidente do sindicato dos Estabelecimento Particular de Ensino do Ceará.

terça-feira, 17 de março de 2009

Como se não bastasse o que foi feito com o país vizinho na chamada guerra do Paraguai, mais um erro grave.


Livro didático distribuído por Serra tem dois Paraguais

O material didático produzido e distribuído este ano pelo governo José Serra à rede pública de ensino possui erros geográficos que indignaram professores e alunos de Rio Preto. Na apostila do primeiro bimestre de geografia dos alunos da 6ª série do ensino fundamental, o Paraguai está localizado no lugar do Uruguai e vice-versa, no Mapa da América do Sul. Além disso, o Paraguai também aparece dentro da área geográfica da Bolívia. O mapa, impresso na página 8 da apostila, também impede que os alunos visualizem o Equador, um dos países sulamericanos que não fazem fronteira com o Brasil. Desta forma, a tarefa que pede a interpretação do mapa fica prejudicada, já que uma das perguntas feitas é justamente “quais são os países sulamericanos que não possuem fronteira com o Brasil?”

“Como o aluno vai identificar o Equador se ele sequer aparece neste mapa?”, indagou um professor de geografia ouvido pelo Diário. Segundo ele, a apostila é a única autorizada pelo governo estadual a ser aplicada em sala de aula. “A correção dos erros acaba ficando por conta do professor. É o que estou fazendo com meus alunos. Muitos deles já tinham percebido o engano também”. Não é a primeira vez que erros aparecem em apostilas distribuídas pelo Estado à rede pública. Em matéria do dia 7 de junho do ano passado, o Diário mostrou que em uma apostila que orientava professores de inglês das 8ª séries, a palavra ensino, na página 11, estava grafada com “C” (“encino”).

Outros problemas
Além de apresentar erros no mapa da América do Sul, a apostila de Geografia não agrada aos professores.
“Ela não possui texto. Assim, todo ensino fica baseado na oralidade e no conhecimento prévio do professor. Só por esta apostila, o aluno tem uma dificuldade imensa de aprender alguma coisa”, disse o professor ouvido pelo Diário. Segundo ele, por norma da Secretaria de Educação, as escolas não podem usar outro material didático. Porém, os professores acabam complementando o conteúdo da apostila com lições colhidas em outros livros. “Passo para eles copiarem na lousa o que vejo em outros materiais”. Cada apostila de geografia tem 40 páginas e é adotada bimestralmente. Assim, outras três ainda vão chegar à rede pública de ensino.

Secretaria de Educação
Em nota, a Secretaria Estadual de Educação afirmou que os erros na apostila de Geografia já haviam sido identificados e informados aos professores de toda rede; por isso, o material não será trocado. Segundo a Secretaria, os erros ocorreram na impressão e que uma errata foi disponibilizada no site www.educacao.sp.gov.br. O órgão alega que os cadernos são materiais complementares aos livros didáticos e não os únicos materiais de trabalho. O Diário tentou acessar a nota de correção, mas não conseguiu encontrá-la no site citado.

Publicado no Diário da Região de São José do Rio Preto (SP)
Do site: www.pt.org.br

Luiz Carlos de volta? Tá confirmado?


Será que o atacante Luiz Carlos virá defender o Tricolor do Picí? Não posso confirmar se virá. Mas que teremos uma novelinha nas próximas horas não tenho dúvida. A possível volta do atleta ao nosso futebol é pauta para render de montão na nossa crônica esportiva. Telefonemas pra lá e pra cá, conversa com familiares, professora do jardim de infância. Vale tudo para a divulgação de primeira da notíca. Na falta de notícias ou de criatividade nada melhor que repetir os velhos clichês. Na foto acima Luiz Carlos está com o uniforme do Ceará Sportig Clube. Se vier mesmo, e pelo capítulo de hoje da novela "Reciclar faz bem" ou " A volta dos que não foram" o atacante envergará a camisa do Leão do Picí.

Obama: EUA têm muito a aprender com Brasil


Quem diria. Nosso presidente "metalúrgico" que sofreu toda sorte de preconceitos quer seja de classe ou social, disseminados pelas elites. Hoje representa com altivez e dignidade o nosso país pelo mundo a fora. É um belíssima resposta a elite conservadora e reacionária que legou ao nosso povo após cinco séculos do seu domínio econômico e político uma enorme desigualdade social, gerando miséria e segregação social.

Uma boa lição de democracia e participação popular.


Seminário de Formação Política reúne Conselho do mandato

O Conselho Político do mandato Companheiro da Nossa Gente reuniu-se no último sábado (14) e participou do primeiro Seminário de Formação Política no Auditório da Câmara Municipal.

Foi um dia inteiro dedicado ao debate sobre os principais eixos de atuação do mandato e formulação de propostas a serem trabalhadas no Parlamento.

Além dos representantes das comunidades e segmentos que compõem o Conselho Político, o Seminário contou com a participação do Secretário de Cultura do Governo do Estado, professor Auto Filho e do Secretário Geral do Partido dos Trabalhadores no Ceará, Antônio Carlos de Freitas.

Em sua exposição, Auto Filho ressaltou a importância do mandato promover a efetiva participação popular: “O nosso maior compromisso deve ser proporcionar as pessoas condições reais de intervir nos rumos de Fortaleza, através de mecanismos já previstos na Lei Orgânica do Município. Precisamos divulgar esta Lei, complementá-la, iniciarmos o Movimento Fortaleza Cidadã”.

Antônio Carlos destacou que “a atuação do mandato deve ser pautada pela defesa do projeto em curso na gestão municipal, incentivo à organização do povo para o fortalecimento da participação popular”.

Grupos de Trabalho

O período da tarde foi destinado ao debate e “chuva de idéias” nos grupos de trabalho. Como resultado, dezenas de propostas de audiências públicas, projetos e outras atividades parlamentares foram apresentadas.

O vereador e líder do PT na Câmara, Ronivaldo Maia, finalizou o encontro agradecendo a participação de todos e todas que “reafirmaram o compromisso de fazer do mandato Companheiro da Nossa Gente uma experiência democrática, atenta às lutas sociais do nosso povo”.
Do site:http://www.ronivaldomaia.org.br/

Vitória da esquerda: Mauricio Funes é eleito presidente de El Salvador. Exercitando o português e a integração dos povos oprimidos do planeta

Com o lema “Nasce a esperança”, o jornalista Mauricio Funes venceu as eleições de El Salvador e será o novo presidente do país. Representante da esquerda, sua vitória encerra 20 anos de hegemonia das forças conservadoras.

Funes recebeu 51,2% dos votos, contra 48,7% o candidato governista, Rodrigo Avila. A vantagem foi de pouco mais de 62.000 votos, segundo o Tribunal Supremo Eleitoral (TSE).

Assim que o resultado se consolidou, Ávila, da Aliança Republicana Nacionalista (Arena), reconheceu a derrota, na eleição mais dura enfrentada por seu partido, que governava El Salvador desde 1989. Funes, candidato de oposição pela Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional, (FMNL) representou a mudança para o povo salvadorenho, que foi às ruas comemorar.

''Como presidente eleito de todos os salvadorenhos e salvadorenhas, buscarei beneficiar a maioria da população, independentemente de suas preferências políticas. Saudação a meus adversários com respeito'', declarou o presidente eleito, em seu primeiro discurso após ganhar a disputa. Funes falou em hotel de San Salvador, ao lado da esposa Wanda Pignato, de origen brasileira e representante do Partido dos Trabalhadores (PT) do Brasil para a América Central.

''Neste dia, triunfou a cidadania que acreditou na esperança e venceu o medo. Esta é uma vitória de todo o povo salvadorenho'', acrescentou Funes, em um discurso que lembrou o do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na vitória eleitoral de 2002.

''Esta noite deve ter o mesmo sentimento de esperança e reconciliação que tornou os acordos de paz possíveis. Hoje firmamos um novo acordo de paz, de reconciliação do país consigo mesmo. Por isso, convido a todas as forças sociais e políticas para que construirmos um futuro juntos'', afirmou o novo presidente.

Funes prometeu trabalhar ''incansavelmente'' pelo regime de liberdades. “Nosso propósito é converter El Salvador na economia mais dinâmica da América Central'', declarou.

As ruas da capital foram tomadas por partidários do presidente eleito e de seu vice, o ex-comandante da FMLN Salvador Sánchez Cerén, para celebrar a vitória considerada histórica. O triunfo da FMLN veio na quarta tentativa de conquistar o poder depois de 1992, quando a organização se transformou em um partido político, ao fim de 12 anos de guerra civil.

O TSE e os observadores internacionais ressaltaram a normalidade da eleição no país, que segundo dados ainda não oficiais teve uma participação de 60% dos 4,3 milhões de eleitores registrados. O processo eleitoral, contudo, teve denúncias de irregularidades. Observadores informaram que vários cidadãos estrangeiros tentaram votar com identificação falsa. Na semana que antecedeu o pleito, a FMLN alertou para o fato.
Desafios do novo presidente
Violência. El Salvador tem a taxa mais alta de mortes violentas da América Latina devido à ação dos maras ou pandillas (gangues juvenis armadas). Mas os números vem baixando: em 2008 foram registrados 3.179 homicídios, menos do que em 2006, que teve 3.928 mortes.
Pobreza. Afeta 37% da população. Cerca de 10% se encontra abaixo da linha da pobreza. A taxa de analfabetismo em 2005 era de 18,9%.

Crescimento. O PIB (Produto Interno Bruto) cresceu 3,2% em 2008, e a inflação, 5,5%. As exportações se concentram nas manufaturas e no café e a balança comercial apresenta déficit de US$ 5,2 milhões.

Dependência dos Estados Unidos. O país norte-americano é o principal sócio comercial e receptor de mais de 2,5 milhões de imigrantes salvadorenhos. As remessas que estes enviam se converteram na segunda fonte de subsistência do país (17% do PIB) atrás dos serviços (60%).
Do site www.pt.org.br

Repetição de um filme de mau gosto.


O roteiro de mau gosto é mais ou menos assim. Um atleta faz mais de um gol em uma partida, a partir daí começa todo um endeusamento da mídia alimentada pela carência das torcidas de ídolos. Paginas inteiras em jornais, entrevistas em rádios e tv's acima do normal, mídia e um "endeusamento" descomunal. Coincidentemente (será?) e concomitantemente surgem informações e boatos, na maioria das vezes não confirmadas de que "grandes clubes" do "sul maravilha" ou do "estrangeiro", estão interessados no concurso do atleta. Muitas dessas propostas jamais foram confirmadas, quanto mais efetivadas. Os jovens atletas que não estavam preparados nem para recadinhos amorosos ou em singelo elogio no jornal do bairro começam a sonhar acima das nuvens (sem os pés no chão). A partir dai o sonho poucas vezes realizados, de se entrar no seleto e milionário clube da indústria futebolística mexe com a cachola dos nossos jovens e ainda potenciais talentos. Nossos "craques" passam a não render o futebol de antes, a queda de rendimento é notória, o time sai prejudicado e o atleta mais ainda. Geralmente nosso herói cai tanto de produção que vai parar no banco de reservas, na turma da laranja. O time sofre as conseqüências muitas vezes (por depender de um jogador referência, outro erro) não ganhando o respectivo campeonato. Coincidência ou não, esse tem sido um roteiro visto no futebol cearense, talvez brasileiro nos últimos anos. Uma reprise de mau gosto, que tem a participação de vários atores e a direção geral da grande mídia principal sustentáculo da reprodução da sociedade do espetáculo. Reconhecer o valor de um atleta e seus feitos é uma coisa, transformar da noite para o dia em craques, gênios da bola um jogador por ter feito mais de um gol em uma partida é outra coisa totalmente diferente. Se for em um clássico então imaginem o que acontece. Nesses casos sempre prefiro os próximos capítulos para observarmos se o potencial “genial” atleta se tornará por méritos uma estrela de primeira grandeza.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Meu sangue latino. Exercitando um pouco o espanhol


Caracas, 15 Mar. ABN .- Con el lema ¡Nace la Esperanza!, Mauricio Funes, un antiguo periodista televisivo, llevó su campaña electoral para convertirse ahora en el presidente electo de la República de El Salvador, al obtener la victoria en los comicios presidenciales celebrados este domingo, con más del 51% de los votos escrutados.

Funes, quien fue candidato por el Frente Farabundo Martí para la Liberación Nacional (FMLN), es considerado como la opción del cambio para el pueblo salvadoreño.

Luego de conocerse la victoria de Funes, el pueblo salvadoreño se volcó a las calles y avenidas de las principales ciudades y provincias de El Salvador, para mostrar su alegría y satisfacción por la elección del nuevo mandatario nacional.


FMLN: una lucha de más de 70 años

Durante cuarenta años (1930 - 1970) el Partido Comunista de El Salvador, PCS, fue la única organización de izquierda que luchó por los ideales de la democracia, la justicia social y autodeterminación nacional.

La lucha por estos ideales cobró un gran impulso en los años setenta con el nacimiento de las Fuerzas Populares de Liberación “Farabundo Martí” (FPL).

Ya para el 10 de Octubre de 1980 fue creado el FMLN, y así comenzó el despliegue de la Guerra Popular Revolucionaria. La profundización de la guerra, la intervención creciente del gobierno de los Estados Unidos en la misma y el nuevo ascenso de la lucha social, fueron factores objetivos que presionaron al avance del proceso unitario.

Desde entonces la unidad fue cada vez más profunda. Después del largo proceso de guerra revolucionaria, la tarea de forjar un nuevo partido no fue fácil, hubo que superar el muro del terror levantado por más de sesenta años de represión, las actitudes mañosas de los políticos de derecha que querían impedir la legalización del FMLN como partido político y las dificultades de la organización del partido a nivel nacional.

El trabajo fue enorme, el proceso orgánico multiplicó por varias veces la cantidad de sus miembros y en pocos meses el FMLN se convirtió en el segundo partido político más importante del país.

Luego de superados los obstáculos políticos, el 1 de septiembre de 1992 fue firmada la escritura pública de fundación legal del FMLN y fue recién el 14 de diciembre de ese año, un día antes de finalizado formalmente el cese del enfrentamiento armado, que el Tribunal Supremo Electoral admitió su registro legal y le otorgó al FMLN la personería jurídica.

Así quedaban atrás más de sesenta años de lucha clandestina de los revolucionarios y comenzaba una nueva etapa histórica de luchas dentro del marco de la legalidad y nueva institucionalidad generada por el Acuerdo de Chapultepec.

A partir de entonces, el FMLN comenzó una intensa jornada de esfuerzos organizativos y de institucionalización del partido, de realización de convenciones municipales y departamentales hasta culminar en la Primera Convención Ordinaria del 4 de Septiembre de 1993.

Pese a los grandes esfuerzos de la derecha por debilitar profunda y estratégicamente al FMLN, esa primera Convención fue una demostración de la vitalidad política de que gozaba el FMLN.

En la unidad y su profundización ha descansado la fortaleza del FMLN, así como también la convicción de quienes, desde dentro y fuera del país, siguen viendo al partido como la esperanza de los anhelos populares, factor principal de las transformaciones democráticas y revolucionarias.

El FMLN ha fundado su organización en base a los resultados de elecciones internas, hecho que le ha dado el carácter revolucionario al estilo de conducción y a la lucha política y social del partido, y que además ha logrado sostener un proceso de unificación y cohesión alrededor de la estrategia de lucha, que tiene como objetivo fundamental comenzar un proceso verdaderamente revolucionario que garantice un verdadero futuro para El Salvador.

Con la victoria de Mauricio Funes y del FMLN, no sólo ¡Nace la Esperanza! en El Salvador, sino que también, como lo proclamó el propio Funes, comienza el cambio en El Salvador, cambio que gracias a la elección que sin miedo hizo el pueblo salvadoreño, va a encaminar el rumbo de la esperanza para un nuevo Salvador.
Do site:http://www.abn.info.ve/
Agência Bolivariana de Notícias

Tucanos discutem crise. Perguntar não ofende


Durmam com um barulho desses. O tucanato responsável pela vulnerabilidade econômica do Brasil, que começa a ser corrigida com o governo do presidente Lula, discutirá as alternativas para superação da crise. Já pensou!
Será se alguém no debate perguntará o que seria do Brasil se o PSDB e DEM estivessem ainda (“bate na madeira") comandando os rumos governamentais do país e o projeto neoliberal fosse levado às ultimais conseqüências?
Banco do Brasil, BNB, Caixa Econômica, Correios, Petrobrás e o que restou de empresas estatais e públicas seriam privatizadas. Caso o povo não interrompesse esse processo com muita luta e a eleição do presidente Lula em 2002 o país teria ido literalmente a bancarrota. Não é bom, nem pensar. Se a pergunta será feita por lá? Sinceramente não sei. Mas que é uma boa pergunta, disso não tenham dúvidas. Dificil para eles deve ser a resposta.
Sobre a foto acima, é bom lembrar que tem mais gente no time.